top of page

WEE BOX - o que está por trás da primeira loja WEE



A WEE nasceu como sinônimo de minimalismo, aquilo que nos é essencial e único. Ao longo do amadurecimento da marca, simbologias atreladas ao mundo da joalheria foram sendo absorvidas junto à tudo que nos é assimilado cotidianamente em diferentes campos culturais, ambientais, sociais e tecnológicos, acumulando assim representatividade.


O essencial que então se transforma em essência. Essência que sempre esteve e está exatamente na potencia única que carregamos como indivíduos, com o objetivo de expressar aquilo que não é comum à todos, tão pouco nos define e limita, mas sim potencializa identidades únicas, e o mais importante, sem redefini-las.


O espaço de acolhimento da loja, no qual materiais refletivos e metálicos encontram materialidades sólidas e sutis, inverte certas lógicas rígidas do que se espera de uma joalheria. Aqui, o carpete que reveste o piso e aquece o ambiente se transforma também em luminária, destacando o balcão expositivo, que apesar de espelhado é uma grande massa sólida e robusta. A escolha dos mostruários, que destacam as joias expostas, também segue a lógica da contraposição, assim como a prata e o ouro, que são metais rígidos e de toque frio, encontram a sutileza e o toque quente da nossa pele, o suede e inox são utilizados de maneira conjunta, representando dois universos opostos e também complementares. Essa mesma lógica se repete no encontro entre o carpete e o metal que reveste as paredes em meia altura e é arrematado por um perfil metalizado, reproduzindo uma ferramenta de decoração clássica, os rodameios, em uma composição simbólica e atual.


Em contraponto a todo esse olhar contemporâneo e assumindo a força que a tradição e a história representam na joalheria, todos os demais móveis (com exceção do balcão expositivo) são garimpos das décadas de 60 a 80 ou móveis das famílias dos fundadores que já não teriam mais uso. Como na sala de atendimento reservado para desenvolvimento de projetos sob demanda, que mistura mesa e aparador da família com espelho de piso de Roger Legal dos anos 1970, cadeiras em alumínio dos anos 1980 re estofadas com tecido metalizado e arandelas da Lustres Pelotas dos anos 1960.


A sensação que trazemos através da marcação rígida de geometrias, dos encontros e oposições entre materiais e revestimentos, além de apresentar escolhas únicas dentro do universo da WEE e reforçar a importância de assumirmos nossas próprias identidades, sugere também o ato de imergir em uma grande caixa de joias, de onde surgiu o nome do nosso espaço WEE BOX.





Vinícius

bottom of page